segunda-feira, 24 de agosto de 2015

"O Mundo ficou muito adulto" - Análise sobre os valores em O Pequeno Princípe

"Você será uma adulta maravilhosa". Uma frase tão simples, mas com o poder de mudança colossal. Todas as pessoas valorizam algo em outras, e quanto mais o outro mostra tal característica, mais ele é bem visto. Valores podem ser defeitos aos olhos alheios, e vice e versa, e é exatamente isso que a obra de Mark Osborne nos passa, a visão de valores por diversas pessoas em um mundo que nos molda a seu bel prazer.

A Garotinha (Mackenzie Foy) nos traz a primeira crítica do filme. Em um mundo Hipermoderno, onde os horários sobrepujam os valores, muitas vezes os pais tendem a cobrar excessivamente de suas crianças, criando  "pequenos clones", onde todos os seus sonhos frustrados tem uma nova possibilidade de se realizar. A Mãe (Rachel McAdams) é esta figura. Sem dar opção alguma a sua filha, ela literalmente molda-a a seu bel prazer, sem nem ao menos se importar com o que ela sente. Mas é claro que, a mãe também sofre a influência do mundo em que ela vive, de modo que, usando de sua experiência, ela visa um futuro majestoso para sua filha, e não mede esforços para que uma vida melhor seja proporcionada a sua filha. Eis aí o primeiro choque de ideais.

Mas as vezes ocorrem coisas na nossa vida que não planejamos, e o fator surpresa nos é retratado na figura icônica do Aviador (Jeff Bridges). Depois da hélice de seu avião invadir a casa da garotinha ao lado, eles tem o primeiro contato, e é justamente neste primeiro contato que temos mais um choque de valores. "A primeira impressão é a que conta", e com um histórico de acidentes deste tipo, o nosso idoso aviador tem uma imagem questionável na vizinhança "perfeita" que ele reside. O preconceito torna-se a sua realidade, de forma que ele já está acostumado ao modo que é tratado. Porém ele se mostra bem resiliente a tal realidade, e é justamente a sua tentativa de se aproximar da garotinha que garanti a lindíssima relação entre os dois.

É com o Aviador que a Garotinha recupera a sua infância e sua imaginação começa a ser trabalhada, uma relação de respeito e admiração entre os dois começa a se calcar sobre o alicerce da figura do Pequeno Príncipe (Paul Rudd), e é neste momento do filme que percebe-se que esta não é uma obra como Harry Potter, O Hobbit, O Senhor dos Anéis, etc., onde a preocupação se encontra no relatar dos fatos do livro da maneira mais fiel possível, mas sim, trabalhar a influência do Pequeno Príncipe (ou outro livro qualquer) na formação de uma criança e nos possíveis laços que ele te concederá. Em suma, o Pequeno Príncipe não narra a estória do livro, mas sim, os valores e a influência do livro.

Muito se pode ser dito analisando todos os personagens. O Rei nos mostra o desejo e ânsia pelo poder, mais apenas na figura de um chefe e não de um líder, onde o mando e as desculpas são os principais formadores do ego. O Homem Vaidoso é trabalhado de forma altamente crítica, uma crítica muito pesada até. Inicialmente, de um homem que apenas anseia por elogios a sua imagem, ele passa a ser a figura da lei, atuando como policial, de modo que uso da farda seja seu terno e que todos o aplaudam pelo seu trabalho "bem feito", mesmo que esse trabalho seja a tentativa de prender uma criança. É na figura do Homem de Negócios que temos a figura universal de todos os CEO de todas as grandes corporativas, lucro, lucro e mais lucro... isso é tudo que importa a ele.

A figura do Pequeno Príncipe é uma figura que sofre uma fortíssima modificação durante o filme. Inicialmente, ele é uma figura infantil que vê a beleza, a satisfação e a felicidade em coisas pequeninas, ele era a criança de vivia o momento e se deliciava com as pequenas alegrias. Mas quando os valores sofrem uma mutação, o Pequeno Príncipe também muda com elas, de modo que, da criança humilde e sonhadora, ele se torne o adolescente estagiário que busca a todo custo a aceitação de suas ações pelo seu chefe, de modo que esse seja o único modo de ele ser feliz, dependendo da aceitação de seu chefe.

E é aí que a figura do pequeno é trabalhada de forma espetacular. Não existe apenas um Pequeno Príncipe, mas sim, um Pequeno Príncipe para cada pessoa, e ele nada mais é do que a criança que vive dentro de nós, aquela que nos mostra como ser feliz com as pequenas alegrias e dividi-las com quem tu cativastes, sendo eles suas amizades conquistadas (na figura da Raposa, James Franco), ou na pessoa amada (na figura da Rosa, Marion Cottillard). Desta forma, cada príncipe é modificado de acordo com os seus valores, assim, a Esperança que não abandonou um piloto acidentado no deserto do Saara não é o mesmo sentimento de Liberdade que permeia os pensamentos de uma garotinha refém dos desejos de sua mãe, porém, eles provém do mesmo lugar, do seu príncipe interior.

As emoções chegam a seu ponto máximo quando nos defrontamos com um choque na nossa realidade, e este filme nos traz tal choque em uma das mais icônicas e fortíssimas mudanças de nossas vidas: A Despedida. Como lidar com a partida de uma pessoa cativada ? Como conter as lágrimas ao nos despedir de uma parte viva de nossas vidas ? É sempre muito difícil em um mundo que valoriza o bem material se desapegar das coisas e principalmente das pessoas, seja pela separação de um namoro que durou muito tempo, seja pela morte de um ente querido. A relação de amizade entre Garotinha e Aviador foi tão grande que ambos conseguem nos passar a sensação do perder alguém amado. E é neste momento em que o filme nos traz uma das maiores lições das várias que ele já contém, o poder de Recordar. Recordar é nunca se esquecer, de maneira que o físico "represente apenas uma casca", e os sentimentos transcendam as berreiras do material para manterem-se no metafísico. A forma como a Lembrança e a Memória são trabalhadas calcam-se no verdadeiro Amor, um sentimento que ultrapassa qualquer barreira passageira, nunca importando quem nós conhecemos ou o que nós fazemos, mas sempre, independente do tempo ou de todas as mudanças, sempre, sempre nos lembraremos de nossa Rosa, pois "o que é essencial, é invisível aos olhos".


"Então, depois de tudo isso, de todos esses valores e de ter a consciência do meu Pequeno Príncipe, o que fazer neste mundo materialista que visa pontualidade, produtividade e conformidade? Como posso lembrar de ser criança e ao mesmo tempo ser um adulto? Não tenho mais certeza se eu quero crescer...". Se esta for sua dúvida, lhe responderei com muito agrado: "O problema não é CRESCER, é ESQUECER."


quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Roteiro original do Quarteto se mostra muito mais Fantástico !!!

Não é novidade que todo filme antes de sua produção precisa ser revisado e algumas coisas são cortadas, mas este roteiro original se mostra muito mais Fantástico do que o que foi para as telonas.



Abaixo, temos o roteiro original de Jeremy Slater e Josh Trank com tradução livre:

Assim como no filme final, Reed vai para o Edifício Baxter devido à uma bolsa de estudos; Lá ele encontra Sue e Victor Von Doom. Victor leva Reed para festas, onde ele conhece e se apaixona por Sue, mas Victor não está ali pra esse tipo de coisa – ele está secretamente enviando informações da pesquisa de Reed para espiões de sua terra natal, a Latveria.
Existem muito mais coisas acontecendo no Edifício Baxter. Dr. Elder e Sue estão criando vida artificial em um laboratório – os Moloides. Enquanto isso, Ben se alista para o exército.
A escola recusa que Victor e Reed usem o Portal Quântico para ir para a Zona Negativa, então Reed chama Ben e os três vão escondidos. Johnny e Sue ficam na base para manusear os controles.
Ao chegarem no Planeta, eles veem a paisagem vazia de uma cidade alienígena repleta de esqueletos, todos mortos devido a algum cataclismo. A equipe explora as ruínas e se deparam com um anfiteatro cheio de cadáveres. Algo grande esta lá. Uma criatura vestindo armadura de batalha com duas lâminas que saem de ambos os lados de seu capacete. Galactus.
Ele persegue os três exploradores e atira matéria escura de suas mãos, envolvendo e aparentemente matando Victor. Reed e Ben retornam para o modulo, mas ele não está funcionando; do outro lado do portal, Sue está trabalhando arduamente para consertar a máquina e permitir que o módulo retorne para casa. Galactus se aproxima e Sue finalmente consegue fazer funcionar. Contudo, a criatura atinge o Portal Quântico com matéria escura, e ao retornarem para a Terra, ela explode e atinge toda a equipe – os dois no módulo e os dois no laboratório.
A cena então é muito similar a que está no filme – Johnny em chamas, Ben preso em uma pedra, camadas da pele de Sue aparecendo e desaparecendo.
O roteiro então avança quatro anos. Johnny Storm é a estrela de um reality show. Sue ainda está no Edifício Baxter usando seus poderes de invisibilidade para ajudar enfermos. Dr. Elder quer que ela venha trabalhar no programa Moloide, mas Sue não vai, pois acredita que a pesquisa será transformada em arma. Ben é um artifício do exercito, e Reed está escondido se culpando pelo ocorrido no Edifício Baxter.
Na Latveria, usando as informações que Victor os deu, o governo cria seu próprio Portal Quântico. Eles enviam uma equipe, mas ela retorna contendo apenas um ocupante: Victor Von Doom, que agora é feito inteiramente de matéria escura. Ele rapidamente mata todos ao seu redor, e usando suas habilidades derruba o governo e se torna o soberano do país.
Na indonésia, Reed é perseguido por uma tropa de choque que usa as armas que ele mesmo criou. Reed sabe que Victor está de volta, e tenta avisar seus amigos, mas suas tentativas são falhas.
Enquanto isso, a tropa de choque invade o Edifício Baxter, e, durante o caos, o Dr. Elder sofre um acidente que o transforma no Toupeira.
Sue e Johnny conseguem impedir a tropa, mas Reed percebe que chegou tarde de mais para avisá-los. Enquanto isso, um Moloide gigante rompe o chão, e a equipe luta contra ele em uma homenagem à capa da primeira edição de Quarteto Fantástico –  A cena é descrita como épica e bem humorada.
No terceiro ato do roteiro, a equipe se une e vai para a Latveria, agora o centro de um incidente internacional porque Victor construiu um canhão gigante Energia Escura. Ele tem a intenção de usá-lo para destruir Galactus. A única chance de sobrevivência de Victor na Zona Negativa foi a agir como arauto da entidade cósmica e ajudá-lo a encontrar um novo mundo para destruir, nesse caso: a Terra. Contudo, Von Doom pretende destruir o Devorador de Mundos antes que isso aconteça.
A batalha final é na Latveria, onde é revelado que esse Von Doom é apenas um tipo de cópia. O original está fisicamente ligado à Zona Negativa e enviou uma projeção para Terra. O filme termina com o Destino preso na Zona Negativa, e o Quarteto alertando o governo de que Galactus está vindo. O Edifício Baxter vira uma escola para alunos super-inteligentes que podem ajudar a derrotar a ameaça devoradora de mundos.

Realmente parece bem melhor !!!!

"És eternamente responsável por aquilo que cativas."

Foi em 1943 que Antoine de Saint - Exupéry, escritor francês, dá vida ao principezinho. Mas nesse ano, é Mark Osborne que dá vida ao pequenino nos cinemas.

Confira o trailer




Sinopse:
Uma garota acaba de se mudar com a mãe, uma controladora obsessiva que deseja definir antecipadamente todos os passos da filha para que ela seja aprovada em uma escola conceituada. Entretanto, um acidente provocado por seu vizinho faz com que a hélice de um avião abra um enorme buraco em sua casa. Curiosa em saber como o objeto parou ali, ela decide investigar. Logo conhece e se torna amiga de seu novo vizinho, um senhor que lhe conta a história de um pequeno príncipe que vive em um asteróide com sua rosa e, um dia, encontrou um aviador perdido no deserto em plena Terra.

Fãs querem criar Minas Tirith em tamanho real !!!

Quem dos fãs da franquia nunca se imaginou nas ruas ou saguões de Minas Tirith ? Então, um grupo maluco não só se imaginou como também resolveram criar uma campanha no IndieGoGo para arrecadar 1,85 bilhões de Libras Esterlinas (10 bilhões de Dilmas) para reconstruir a cidade em tamanho real.

Do montante, 15 milhões são para a compra do terreno, 188 milhões para a mão de obra e 1,4 bilhões para o material. Com 1054 apoiadores até o momento, o montante se encontra em 40.400 libras.

Para os colaboradores, a recompensa é o nome gravado em um monumento na cidade e uma noite para 2 dentro dos portões da Cidade Branca. Como ela sera construída em escola real, existe a possibilidade de comprar residências lá dentro.


Graduação em Game of Thrones

Game of Thrones, uma série original da HBO que, a cada episódio e temporada desperta várias dúvidas e teorias nas mentes dos fãs.

Tamanhas as dúvidas que permeiam a obra, a Universidade da Califórnia, em Berkeley, abriu neste verão um curso para seus alunos de cinema visando os temas e teorias da série, assim como a conotação sexual.

Então caso você tenha alguma dúvida sabre a série e deseja se aprofundar, aproveite, pois essa é a sua chance.

Possível spin-off de Mad Max focado em Furiosa !!!

Eleito um dos melhores filmes de 2015, Mad Max traz a todos os fãs da franquia um gostinho de nostalgia fornecido por George Miller.

Quem teve o prazer de assistir o filme pode perceber que a Imperatriz Furiosa (Charlize Theron) é quase a protagonista, tendo mais cenas e diálogos (óbvio) que o próprio Max (Tom Hardy). Então, segundo o Deadline, a Warner já está negociando com a atriz um possível spin-off de Mad Max.


Visto que a personagem foi muito bem trabalhada e com uma belíssima atuação, temos agora a possibilidade de conhecer um pouco mais sobre seu passado.

Primeiro Trailer de Victor Frankeinstein !!!

E a Fox não para !!!

Depois do fiasco de Quarteto Fantástico, vem aí, seguindo logo depois da apresentação do Monstro de Frankeinstein, o próprio Victor Frankeinstein !!!

Victor, interpretado por James McAvoy, e Igor, interpretado por Harry Pott... errr... digo, Daniel Radcliffe, darão vida ao clássico de Shelley.


O Trailer já está disponível, e se conseguirem notar, reparem a transformação de Victor no trailer, um salto de um Idealista para um obcecado.