domingo, 10 de agosto de 2014

A História por trás do Um Anel - Parte III

Com o tempo a Terra Média prosperou, porém, Sauron, o seu espírito, ainda estava a solta, e voltou a ressugir na Grande Floresta Verde, domínios do rei élfico Thranduil. E o mal a consumiu, tornando-a a Floresta das Trevas.


Sauron erguia-se novamente na fortaleza perdida de Dol Guldur.
Foi nesse momento que surgiram os Istari, os Magos da Terra Média, cujo local de origem apenas Círdan, Galadriel e Elrond conheciam.


Alguns elfos ainda diziam que eram enviados dos senhores do Oeste para subjulgar Sauron. Tinham aspectos idosos, mas eram homens vigorosos. Os povos da Terra Média lhes davam vários nomes, pois não revelaram seus verdadeiros no momento em que chegaram. Os elfos os chamavam de Mithrandirn e Curúnir, que para os homens eram Gandalf e Saruman. Entre eles estava também Radagast, amigo de todos os bichos.
Curunír passou a habitar Ortanc,antiga monumento dos Numenorianos e Mithrandir nunca tinha uma morada fixa, este perambulava do noste á oeste. Ele, foi o primeiro a questionar a escuridão da Floresta das Trevas e descobrir que a escuridão havia voltado.
A partir dessas informações formou-se o Conselho Branco, formado por Gandalf, Elrond, Círdan, Galadriel e Saruman.


Gandalf queria que eles unissem forças para controlar o inimigo, enquanto Saruman acreditava que não havia mais perigo e o anel teria, através da correnteza do Anduin, desembocado no mar, fazendo com que todo problema da Terra Média fosse extinto.
A verdade era que,desde de o momento em que os Istari puseram seus pés na Terra Média, Curúnir mantinha um único pensamento: O Um Anel.

0 comentários:

Postar um comentário